Manejo de lagartas e cenário de manejo de resistência

Manejo de lagartas e cenário de manejo de resistência após 8 anos do lançamento comercial da tecnologia MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®) no Brasil


A soja MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®), que expressa a proteína Cry1Ac, há oito anos foi introduzida comercialmente e tem sido cultivada no Brasil desde então, atingindo área superior a 30 milhões de hectares na safra 2020/21. Essa tecnologia introduziu uma nova modalidade de manejo de lagartas e revolucionou o manejo das principais lagartas desfolhadoras da cultura da soja no Brasil. Um trabalho publicado recentemente na revista Scientific Reports (Horikoshi et al., 2021; https://doi.org/10.1038/s41598-021-95483-9) indicou que a soja MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®) continua proporcionando proteção efetiva contra às principais pragas-alvo, a lagarta falsa-medideira, Chrysodeixis includens, e a lagarta-da-soja, Anticarsia gemmatalis.


Uma amostragem em larga escala de lagartas realizada pelos autores do deste estudo em campos comerciais de soja no Brasil evidenciou que, mesmo após oito anos de cultivo da soja Bt, C. includens e A. gemmatalis ainda são as principais lagartas desfolhadoras que atacam a soja no Brasil. Para essas espécies, a soja MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®) promoveu a redução significativa do uso de inseticidas em soja de acordo com pesquisas de mercado, favorecendo o uso de outras táticas de controle e implementação do Manejo Integrado de Pragas (MIP). Embora haja uma preocupação com as espécies do gênero Spodoptera como causadores de danos na cultura da soja, os dados de amostragem demonstram que a importância relativa destas espécies permanece baixa, quando comparado a C. includens.


Em outro estudo publicado na mesma revista (Horikoshi et al., 2021; https://doi.org/10.1038/s41598-021-00770-0), que envolveu várias instituições de pesquisa, foram reportados resultados de um programa proativo de monitoramento da resistência à proteína Cry1Ac expressa na soja MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®). Os resultados indicaram que a frequência de alelos da resistência à Cry1Ac de 2014/15 a 2020/21 permanece baixa em populações de C. includens. Ainda, os dados de monitoramento da suscetibilidade da safra de soja 2020/21 demonstram que a soja MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®) continua sendo eficaz no controle das principais pragas-alvo da tecnologia (C. includens e A. gemmatalis). Entretanto, danos inesperados em áreas de cultivo de soja MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®) por pragas secundárias da soja (Rachiplusia nu e Crocidosema aporema) foram detectados durante a safra 2020/21.


A soja MON 87701 × MON 89788 (Intacta RR2 Pro®), mesmo cultivada com baixa adoção de refúgio e tendo danos inesperados por pragas secundárias (ainda que restritos), possui boa performance no controle das pragas-alvo da tecnologia (C. includens e A. gemmatalis), após oito anos de cultivo comercial. Portanto, seguir as recomendações de manejo da resistência de insetos é essencial para a preservação desta e futuras tecnologias de soja Bt para o MIP-Soja, especialmente no que diz respeito ao cultivo de áreas de refúgio (20% da área cultivada com soja não-Bt) a uma distância máxima de 800 metros a área de cultivo com soja Bt, bem como todas as boas práticas do Manejo Integrado de Pragas.



Para saber mais sobre os artigos e sobre as recomendações do IRAC-BR para manejo da resistência em soja, acesse:


Horikoshi, R. J. et al. Large-scale assessment of lepidopteran soybean pests and efficacy of Cry1Ac soybean in Brazil. Scientific Reports, 11:15956, 2021. https://doi.org/10.1038/s41598-021-95483-9.


Horikoshi, R. J. et al. Resistance status of lepidopteran soybean pests following large-scale use of MON 87701× MON 89788 soybean in Brazil. Scientific Reports, 11:21323, 2021. https://doi.org/10.1038/s41598-021-00770-0.

Soja: Orientações para o manejo da resistência a inseticidas. https://www.irac-br.org/documentos-tecnicos): (https://docs.wixstatic.com/ugd/2bed6c_4c2de6d26f284614871c2803b05c174e.pdf



Mais recentes
Siga-nos