top of page

Amostragem de percevejos


Euschistus heros

Os percevejos são monitorados através de amostragens com o pano-­de-­batida. Indica­-se bater as plantas em apenas um lado da fileira numa extensão de 1 metro. Assim, evita-­se a formação do emaranhado de folhas, resultando maior extração dos percevejos sobre o pano.


Em função da agilidade e movimentação dos percevejos, as amostragens devem ser realizadas, preferencialmente, nos períodos mais frescos, primeiras horas da manhã ou final da tarde, facilitando a contagem dos insetos deslocados para o pano.


A vistoria na lavoura deve ser executada, no mínimo, uma vez por semana, a partir do início do desenvolvimento de vagens (R3), na chamada fase de “canivetinho”, até a maturação fisiológica.


O monitoramento deve ser intensificado nos períodos mais críticos, ou quando ocorrer invasão de adultos provenientes de áreas adjacentes contendo cultivares de ciclo mais curto ou semeadas mais cedo, já em fase de maturação ou colheita.


Considerando a grande participação das ninfas na composição da população de percevejos daninhos à soja, nas amostragens, é importante identificar as formas jovens dos percevejos (ninfas) as quais, a partir do 3º instar, devem ser contadas e registradas junto com os adultos.


Saiba mais sobre o assunto em nosso site!


Comentarios


Mais recentes
Siga-nos
bottom of page