Tuta absoluta (traça-do-tomateiro): Conhecida pelas injúrias que causa na cultura do tomate


Entre os insetos-praga da tomaticultura no Brasil, a traça-do-tomateiro (Tuta absoluta) é uma das pragas mais importantes. Suas lagartas afetam a produção por alimentar-se do mesófilo foliar reduzindo a área fotossintética, broquear o ponteiro afetando o crescimento vertical, botões florais, flores e principalmente os frutos.


A intensidade do ataque varia ao longo do ano. Em cultivos a campo, sua ocorrência é maior nos meses mais quentes e de menor incidência de chuvas. Já em cultivo protegido, ocorre o ano inteiro. A sua incidência leva a uma redução de qualidade dos frutos e produtividade, o que induz o agricultor a adotar medidas de controle, sendo o controle químico o mais utilizado. Entretanto, é sabido que o uso abusivo de qualquer método de controle pode ter efeitos negativos, como por exemplo a evolução da resistência.


Diante disso, foram estabelecidas algumas estratégias de manejo da resistência para a traça-do-tomateiro, sendo elas: tomada de decisão de controle (divisão da lavoura, amostragem, níveis de controle); integração da aplicação de inseticidas com outras práticas culturais; controle em estádios e períodos críticos de incidência da praga; rotação de produtos fitossanitários; adição de adjuvantes; uso de doses efetivas; redução do risco de produtos fitossanitários a organismos não-alvo.



Acesse nosso site para mais informações sobre a bioecologia e manejo de Tuta absoluta!

Mais recentes
Siga-nos