Bonagota salubricola (lagarta-enroladeira): Espécie polífaga que causa grandes prejuízos à macieira


Conhecida popularmente como lagarta-enroladeira, a Bonagota salubricola é uma espécie polífaga que causa grandes prejuízos à cultura da macieira. No entanto, também pode ser encontrada na ameixeira, pereira e videira, assim como em hospedeiros alternativos como nabo, roseira, serralha e trevo.


As lagartas alimentam-se das folhas e frutos. Os principais prejuízos econômicos ocorrem quando as lagartas constroem abrigos juntando folhas, fixando-as aos frutos e/ou abrigando-se entre as “cachopas” de maçã, na região do cálice ou do pedúnculo. Neste caso, os frutos são depreciados comercialmente além de abrir portas para a entrada de patógenos.


O inseto pode ser encontrado ativo durante todo ano, mesmo nos meses mais frios, quando se observa a praga na vegetação presente no interior dos pomares, frutos mumificados e nas folhas que ficaram presas às plantas de macieira. A espécie apresenta elevado potencial biótico com um ciclo biológico (ovo – adulto) de aproximadamente 40 dias.


Determinadas condições possibilitam a evolução da resistência de B. salubricola aos inseticidas, como por exemplo elevado potencial biótico apresentando várias gerações anuais; alta pressão de seleção exercida por inseticidas; número limitado de moléculas inseticidas registrados para macieira levando os produtores a utilizarem inseticidas de mesmo grupo químico ou mesmo modo de ação repetidas vezes.


Dessa forma, é de grande importância a implementação de programas de manejo da resistência de forma preventiva, visando reduzir a pressão de seleção exercida por inseticidas e utilizar táticas de controle alternativas integradas ao controle químico.


Para mais informações sobre o manejo e bioecologia de insetos-praga, veja nosso site!



Foto: Claudio de Andrade Barros


Mais recentes
Siga-nos